O Amapá intensificará a vacinação de adultos com a tríplice viral para manter o estado protegido do vírus do sarampo em 2019. A afirmação é da coordenadora de imunização de Macapá, Jorsette Cantuária.

O trabalho, segundo ela, começou no fim do ano passado, quando foram registrados surtos da doença no Amazonas e Roraima, ambos no norte do País. O vírus do sarampo estava erradicado no Brasil havia dois anos. Porém, o surgimento de novos casos acendeu o alerta ao Ministério da Saúde (MS), preocupando as autoridades de saúde de todo o Brasil.

No Amapá, a vacinação foi intensificada imediatamente, devido ao estado estar na região foco do ressurgimento da doença. “Aqui cumprimos a meta da vacinação estipulada pelo MS. O Amapá foi o estado que mais vacinou contra o sarampo e a rubéola. Precisamos manter e até mesmo aumentar esse ritmo de imunização”, observou Cantuária.

Baixa cobertura

Nos demais estados brasileiros, de acordo com alerta emitido pelo Ministério, todas as vacinas do calendário de adultos de 20 a 59 anos estão abaixo da meta de cobertura adequada. A coordenadora informou que a cobertura vacinal só acontece de forma ideal quando se fecha o ciclo de efetiva aplicação de todas as doses.

“Muitas vezes, tanto crianças como adultos, não fecham o ciclo vacinal. Ou seja, tomam uma dose e não retornam para tomar as doses seguintes”, enfatizou.

Abandono

Vários fatores contribuem para que a cobertura vacinal não seja completa. Entre eles: a falta de informação, falta de tempo ou puro descaso. Na Amazônia, de acordo com Jorsette Cantuária, existe mais um agravante que é a distância das localidades rurais e ribeirinhas dos grandes centros urbanos.

“É importante concluir o ciclo de vacinação, tomando todas as doses das vacinas para que ela tenha eficácia. Aqui, encontramos muitos casos de vacinação em atraso de anos”, disse.

Vacinas recomendadas

O Ministério da Saúde recomenda as seguintes vacinas para adultos:

  • – Tríplice Viral (Sarampo, caxumba e rubéola) – Se nunca vacinado, são duas doses para quem tem 20 a 29 anos e uma dose para 30 a 49 anos
  • – DT (Difteria e Tétano) – reforço a cada 10 anos
  • – Hepatite B – Três doses, de acordo com a situação vacinal
  • – Febre Amarela – Uma única dose se nunca tiver sido vacinado

Além dessas, a vacina contra gripe Influenza é ofertada todos os anos para os grupos de risco.

Onde encontrar

Todas as vacinas recomendadas para adultos de 20 a 59 anos podem ser encontradas nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), tanto na capital quanto no interior do município. Elas são oferecidas durante todo o ano, no horário das 8h da manhã às 17h da tarde.

“Não estamos sofrendo com falta dessas vacinas. Inclusive há muita procura sempre quando surge surto ou epidemia e também por candidatos a vagas de empregos. Hoje, o empregador exige a carteira de vacinação atualizada”, alertou.